SATANISMO – O CONCEITO SATÂNICO ESPIRITUAL SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE 

Sempre procuro esclarecer meus leitores sobre vários assuntos, não só passando a visão espiritual por meio de nosso Deus Satanás e seus Demônios, mas, demonstrando de forma transparente o significado de certos conceitos, não pelo que eu entendo, mas, por fontes seguras que ampliam a visão humana e passam dar sentido ao objetivo da matéria que proponho, assim, como o assunto hoje é homossexualidade e muitos levam isso só para o lado masculino da coisa, porém, como a enciclopédia wikipédia nos diz, a coisa é muito mais extensa, englobando todos os sexos, vejamos o que a enciclopédia nos diz:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade

A homossexualidade se refere a “um padrão duradouro de experiências sexuais, afetivas e românticas” principalmente ou exclusivamente entre pessoas do mesmo sexo; “também se refere a um indivíduo com senso de identidade pessoal e social com base nessas atrações, manifestando comportamentos e aderindo a uma comunidade de pessoas que compartilham da mesma orientação sexual.”

Trocando em miúdos, podemos afirmar categoricamente que quem tem atração por pessoas do mesmo sexo é homossexual, isso não está só apontando para o lado masculino, mas, também, o lado feminino fica diretamente relacionado com o homosexualismo. Mas, como o satanismo espiritual visiona este comportamento humano comum hoje em dia? Como o Deus dos Deuses Satanás observa tal comportamento? Os Demônios sentem alguma rejeição por tal comportamento? Bem, primeiro quero dizer que o que será dito agora não é uma forma de oposição religiosa, o satanismo espiritual é mais antigo do que o cristianismo, sendo assim, o conceito está sendo explanado agora por meio desse site a pedido de Satanás o nosso Deus e com apóio dos exércitos satânicos. 

Primeiro, precisamos entender que não respeitamos o Alcorão do povo Islã, não respeitamos a Torá dos Judeus, não respeitamos o sutra da religião Budista e muito menos a Bíblia do povo romano, que foi trazida do oriente e transformada nesse criadouro de loucos, mas, devido não seguir nenhum código religioso, não estamos livres da lei dos governos, assim, Satanás e seus Demônios nos incentivam a respeitar as leis constitucionais, então, se em algum país for ilícito ter relações homossexuais, então, o satanista que está sobre essa lei deverá obedecer, isso porque, nosso Deus todo Sábio nos exorta a respeitar a justiça antes de nossos desejos, apesar de ser heterossexual convicto, aceito de boa todo tipo de relação voltada para o lesbianismo ou o homossexual masculino, pois, se os Demônios vislumbram esse ato como normalidade, sendo de total apoio do Deus dos Deuses, então, o que é o ser humano para se opor? 

O satanismo espiritual de Samael Black apoiado pelos Demônios e o Deus Satanás segue, de boa vontade o que Aleister Crowley disse na sua santa lei ditada por entidades espirituais poderosas do reino de Satanás, vejamos um trecho dessa lei:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Thelema

A lei de Thelema é “Faze o que tu queres há de ser tudo da Lei. O amor é a lei, amor sob vontade.” A lei de Thelema foi desenvolvida no início de 1900, por Aleister Crowley, um escritor inglês e cerimonial mágico.

O amor é a lei, mas, podemos observar que essa lei descreve a “vontade”, então se você tem esse desejo de se relacionar com o sexo oposto, deve seguir essa vontade, entretanto, o amor vem acima de tudo, então, se esse amor for forte o bastante para executar o ato homossexual, seja ele homossexualismo masculino ou feminino, “faça-o”, o satanismo espiritual prega a lei de “causa e efeito”, então, como podemos relacionar a lei de “Thelema com a lei de causa e efeito?”

A lei de Thelema é amor sobre a vontade, mostrando que onde se tem primeiro o amor ao invés de uma tosca vontade, os resultados são positivos, realmente, o amor é uma fonte que deve nos impulsionar, tudo que devemos fazer é por amor, já a lei de causa e efeito é simplesmente o que complementa nosso objetivo, porque quando fazemos algo com amor colheremos menos efeitos nocivos para nossa existência, porque onde há amor não há somente o desejo, mas, a preocupação com nosso próximo e conosco, deixamos de usar a simples vontade e passamos a vislumbrar as causas que vem pela frente e assim, produzindo menos efeitos negativos, óbvio, com boas causas recebemos efeitos melhores, assim, fica claro o funcionamento da lei de Thelema em relação a causa e o efeito, tudo que se faz se paga de maneira positiva ou negativa, onde amor e desejo determina o sucessos ou derrotas. 

Para terminar, gostaria de deixar claro que há uma imensa diferença entre homossexualismo e promiscuidade, porque um homossexual procura uma relação firme de amor com o sexo oposto, enquanto que, uma pessoa promíscua se permite as orgias e a falta de respeito pelo próprio corpo. Vamos ver a definição de promiscuidade no Wikipédia:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Promiscuidade

Promiscuidade denota um comportamento sexual desregrado ou sem regras determinadas, de sexo casual entre pessoas conhecidas ou não conhecidas entre si. Não se deve confundir com poligamia. A promiscuidade é relativamente comum nas espécies animais, ocorrendo inclusive em espécies que formam casais, evento ao qual dá-se a denominação de relação extra-conjugal. Promiscuidade também é uma forma de classificar pessoas sem inibições sexuais, cujo prazer esta acima de preconceitos, tabus religiosos e/ou valores morais; Pessoa essa, que não tem vergonha de falar sobre ou praticar seus diversos fetiches sexuais.

Sabemos que podemos fazer tudo de acordo com a lei de Thelema, porque ela reza “devemos fazer o que desejamos, porque há de ser tudo da lei”, mas, você não acha que andar na contra mão de uma vida digna sexualmente, não é rumar no caminho da destruição? Não é querer sofrer diretamente na lei de causa e efeito? Somos satanistas espirituais e temos a liberdade de seguir o caminho que bem desejarmos, mas, será que devido a isso vamos nos destruir? Podemos fazer tudo o que desejarmos fazer desde que paguemos pelos nossos atos, a lei é “Thelema” de aleister Crowley e a lei espiritual satânica universal de “causa e efeito”, assim, não confunda a lei “faça o que tú queres” com liberdade total, porque muitos estão pagando um alto preço por decisões erradas, não seja mais um. 

Texto Samael Black profeta do Deus Satanás o ser divino e esplendoroso 

Anúncios

2 comentários sobre “SATANISMO – O CONCEITO SATÂNICO ESPIRITUAL SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE 

  1. TEXTO DAVID LEVIATHA​N – ESSE TEXTO É DE UM AMIGO, ESTOU POSTANDO NOS COMENTÁRIOS NOVAMENTE DEVIDO TER COMETIDO UM ERRO DE EXCLUÍ-LO, MAIS APRECIO MUITO O QUE DAVID ESCREVE E POR ISSO CONSEGUI RESGATAR POR MEIO DE BACKUP. APRECIEM ESSE TEXTO.

    TEXTO DO LEITOR DO SITE PROFETA DE SATAN – ESCRITO POR “DAVID LEVIATHAN”

    Escrevo este ensaio após alguns insights que tive hoje ao ler um belíssimo artigo sobre a importância do trabalho e da ação para o desenvolvimento humano, chamado “6 verdades chocantes que irão fazer de você uma pessoa melhor”, escrito por David Wong, unido a isto, vem também a necessidade desenvolver tais ideias num texto após ver diariamente pessoas correndo desesperadas atrás de rituais, seja para aprender a fazê-los ou para encontrar algum “mestre” que faça para elas. Infelizmente, esta ânsia toda em aprender rituais custa caro a muitas pessoas. Algumas, sem resultado, ainda possuem a “sorte” de se tornarem céticas e desligarem-se de qualquer concepção ocultista. Outras, sem o devido preparo, acabam afundando-se em obsessão e infernos astrais que comumente tem conduzido à depressão, loucura e morte. Ainda, existem as que procuram supostos “mestres da alta magia” para lhes prestar tais favores cobrados (nem sempre apenas com dinheiro), acabando por serem facilmente enganadas, algumas perdendo dinheiro, outras sendo vítimas de abusos sexuais, dentre outras coisas. Observando tudo isso, vem-me à cabeça algumas questões que necessitam ser problematizadas: o que é magia? Qual é a verdadeira importância da magia para o satanista? Há alguma outra prioridade no satanismo para além de rituais mágicos?

    Vejamos, primeiramente, duas diferentes (ou complementares) concepções sobre magia desenvolvidas por Eliphas Levi e Aleister Crowley. Levi, através do arquétipo de Baphomet, transmite a chave da realização mágica a partir dos termos “Solve” e “Coagula”, que subentendem o termo “solver o agente mágico no plano astral e coagula-lo no plano físico”. Neste sentido ainda, Baphomet porta um importante fundamento, que é “o que está em cima é como o que está embaixo”. Ou seja, o que ocorre no microcosmos (interior do indivíduo) também é passível de ocorrer no macrocosmos (universo objetivo), levando em consideração que o indivíduo seria uma pequena partícula portadora do todo cósmico. Isso significa dizer que, dentro de tal linha de pensamento, tudo o que é idealizado na mente é possível que venha a acontecer no plano material, sendo os símbolos e práticas empregados nos rituais os mediadores entre a imaginação e a realidade.

    Já Aleister Crowley, em seus Teoremas, afirma que todo ato intencional é um ato mágico, sendo assim a magia é a ciência ou arte (prefiro arte) de causar mudanças na realidade de acordo com a Vontade do mago. Neste caso, magia não seria algo apenas idealizado na mente e viabilizado a partir de rituais mediadores, mas sim qualquer atitude, qualquer feito que visasse intervenção na realidade. Neste sentido, magos não são só artistas, mas também ativistas, que manifestam suas Vontades não apenas aceitando a realidade como ela é exposta pelas ideologias massificadoras, mas sim lutando para transformá-la, sejam quais forem os meios utilizados.

    Falando agora mais especificamente sobre satanismo, Rev. Óbito em sua “Epístola primeira aos satanistas” explora um pouco estes conceitos de magia, porém ligados diretamente à espiritualidade satanista. Suas noções de magia satânica, bem próximas das noções de Aleister Crowley, concebem a magia e os rituais satânicos como artifícios que o adepto utiliza para influenciar na realidade a partir de sua Vontade. Os rituais, tanto solitários quanto em grupo, teriam a importância de criar uma atmosfera necessária para que o objetivo estipulado fosse alcançado com sucesso. Esta concepção se deve ao fato do satanismo ser uma vertente que busca o reestabelecimento da unidade entre o indivíduo e o caos, compreendendo-se caos enquanto a natureza em sua totalidade construtiva e destrutiva, enquanto a “Realidade” pura por trás das limitações de nossa percepção imediata. Deste modo, a magia teria a importância de manifestar este potencial divino/transformador do adepto uma vez que o mesmo alcançou sua Vontade.

    Agora que já foi exposto um pouco sobre a magia e sua importância ao satanista, cabe expor um pouco uma parte que, por diversas razões, não é tão exposta quanto os rituais mágicos: a importância da alquimia negra. No mesmo artigo, Óbito cita-a como um outro pilar da prática satanista, complementar à magia satânica. Sua importância, neste caso, é conduzir o adepto ao autoconhecimento através de várias práticas e exercícios contínuos que o levem à introspecção. Além de conhecer-se melhor, a partir deste processo o iniciado torna-se mais sábio e forte, podendo utilizar a magia com o devido critério e discernimento. Uma vez que a magia é a ferramenta que propicia a intervenção na realidade externa, a alquimia negra é o processo que acarreta mudanças internas que visam o reconhecimento e domínio da “Vontade” apregoada por Crowley.

    Nota-se, nos Teoremas de Crowley, que “Vontade” aparece evidenciada com “V” para diferencia-la de “vontade” enquanto mero desejo imediatista. Vontade, neste caso, é um termo que designa a essência do indivíduo, tudo aquilo que o sujeito “quer” e “é” realmente, sem qualquer máscara. É a existência vital e real ocultada pela aparência das ideologias e dos moldes a que o sujeito necessita se enquadrar para “adequar-se” ao círculo social em que vive. Deste modo, não é difícil compreender que, nesta assertiva, a intervenção na realidade aparece subordinada a um processo de autoconhecimento e autoaceitação que não ocorre do dia para a noite.

    É importante ressaltar que a magia nada mais é que uma ferramenta, e assim sendo nada garante que ela será bem utilizada se o adepto não possuir o discernimento proveniente da sabedoria. Magos que não conhecem suas Vontades tenderão quase sempre a utilizar-se da magia para satisfazer suas vontades (sim, com “v” minúsculo) superficiais e imediatistas, desperdiçando suas potências uma vez que não sabem quem realmente “são” nem o que realmente “querem”. Nisto, na maioria das vezes acabam por desencadear um processo de deterioração física e espiritual. Não que eu seja contra exatamente, mesmo porque o satanismo é, em tese, amoral. Contudo, qualquer um que aspire a trilhar o Caminho Sinistro deverá compreender que a prioridade está na autoevolução consciente, sendo o usufruto do prazer e a intervenção na realidade uma afirmação da vida e da potência, e não a satisfação de meras vaidades.

    A partir dos pontos expostos, podemos tecer algumas considerações finais. Primeiramente, a magia, para o satanista, é uma forma do mesmo manifestar seu potencial divino transformador, tendo em vista que a meta principal do satanista é a autoevolução consciente. Deste modo, podemos considerar que a utilização da magia está subordinada à Vontade do magista e que esta não é constituída por meros desejos imediatistas, mas sim pelo reestabelecimento da unidade indivíduo/caos. Uma vez que o indivíduo passa por este processo de reunificação com a natureza, o mesmo potencializa também sua capacidade de intervenção na mesma, tendo em vista que, para transformar a realidade, é necessário conhecê-la.

    Além disto, também é bastante válida a concepção de Crowley que “todo ato intencional é um ato mágico”. Anton Long, um dos fundadores da famigerada Ordem dos Nove Ângulos (ONA) em seu clássico manuscrito “Inferno”, defende que um satanista nem sempre pratica rituais mágicos, tendo em vista que “ele próprio é a mágica pela natureza de sua dinâmica existencial”. Logo compreende-se que apesar de rituais mágicos serem artifícios, não são a única possibilidade, sendo a dada alteração na realidade um objetivo que pode ser atingido de diversas formas. Dizendo isto, não estou minimizando de forma alguma a importância de rituais mágicos, do “Solve et Coagula”. Apenas estou querendo mostrar que esta forma de magia, por si só, não tornará ninguém mais evoluído e nem tampouco é a prioridade última do satanista. Deve-se lembrar que, sendo a magia um artifício ou ferramenta, ela apenas será a projetação o “eu” de cada um, expondo a grandeza do sábio e a pequenez do tolo. O último, com isto, tenderá a acelerar mais rapidamente seu processo de autodestruição, assim como todas as demais atitudes medíocres que toma em seu cotidiano o prejudicam de igual modo.

    Que possamos, assim, não manifestar a nossa “vontade” superficial e imediata, mas sim a pureza da nossa “Vontade” que é desvelada a partir de nosso desenvolvimento alquímico interior, nos possibilitando intervir num universo que é nosso e que dele fazemos parte.

    Logo concluimos que você também é um Deus. Hail Leviathan, Ethan

    Texto David Leviathan profeta do Deus Satanás

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s